sábado, 19 de novembro de 2011

3° Capitulo

Hoje se encerra o 3° capitulo da minha vivencia imigratória. Neste, conheci o Congo, a Nova Zelândia, a Austrália e o Chile. Adquiri experiências profissionais na área da Enfermagem e da docência. Vivi e revivi experiências distintas, fiz um curso de business que me habilita vender como um MBA, conheci a Renata e plantei a minha semente na NZ.

Diferentemente do capitulo 1°, onde passei 5 anos nos EUA e do 2° capitulo onde passei 9 anos no Brasil, neste passei 9 meses e volto com a sensação de que consegui tudo aquilo que pude almejar e de que o tempo desprendido para esta jornada não foi nem muito, nem pouco mas o ideal!

Confesso que hoje meu desejo é de encerrar este livro e focar mais no âmbito profissional e familiar. Deixar de viajar NUNCA! Imaginar que deixar de viver e aprender só porque o relógio não move seus ponteiros pra traz JAMAIS! Quero focar mais em experiências de curtíssimo prazo e poder ofertar a Isabelle um sentimento de aculturação que muitos de nos brasileiros não possuímos.

Aqui se finda minha aventura pela Oceania que iniciou por razoes de fuga, entretanto com um findar mais recompensador do que u pudera esperar ou mesmo imaginar.

domingo, 11 de setembro de 2011

Futuro: Desejos vs Anseios

Por mais que penso ter meus planos traçados e todo tipo de situação sob controle, mais me convenço do contrario! Viajei a Sydney no intuito de solicitar um visto para conhecer o Quebéc e vivenciar o Francês, expliquei ao cônsul que estava me preparando para dar entrada no CSQ, entretanto meu pedido de visto foi negado... Então me revoltei! Pensei comigo: Caraca, visto de entrada de turista, de estudos e direito ao visto aberto de trabalho Neozelandês, visto Australiano com carimbo de entrada, passagem de retorno para Nova Zelândia e Brasil, visto chinês e solicitação de CSQ e os cabras da peste me negam entrada em Quebéc? Que merda!!! Daí, logo deduzi: Bom, esse é o preço que pago por overstay 5 anos nos EUA... Não me arrependo pois minha base e fundamento profissional nasceu, cresceu e desenvolveu graças a minha aculturação em Nova York!

Os últimos 9 meses foram de grande ganho em cidadania pra mim! Viver novamente a experiência de ser imigrante me fez apreciar o nosso Brasil, apesar do seus defeitos e problemas que muitas vezes parecem sem solução... Vai entender, um pais com contradições passadas, presentes e futuras! Uma terra onde mana leite e mel para os cabras da velha-guarda do "jeitinho brasileiro". Um ou outro honesto comem migalhas, se puxarem o saco dos caburés. Bom, o certo é que nem um nem outro eu sou. Eu apenas gostaria de me sentir cidadão de uma nação estável onde não se imagina a idéia de pedalar, pedalar e não sair do lugar... Contudo, eu tenho 32, sou apenas um "latino americano sem dinheiro no bolso e no banco... Sem parentes importantes" e muito menos desimportantes!

Com certeza, não posso de forma nenhuma reclamar! Tive oportunidades que a muitos brasileiros sequer lhes foram oferecidas... Já viajei e conheci 1/4 desse mundo maravilhoso que Deus fez.

Infelizmente o Brasil que conheço é a minha realidade e apesar dos pesares é a realidade que vivo... Posso modificá-la para ambos os lados e me contentar com os prós e contras de ser um brasileiro imigrante ou simplesmente um brasileiro.

Ainda que o Canadá ofereça um mundo de sonhos a qualquer brasileiro cansado da insegurança do nosso pais, a verdade é que lá sempre serei mais um, onde que no Brasil posso ser o diferencial justamente por ser imigrante e ainda que eu venha, ou não, dar continuidade ao meu processo, eu não preciso desistir do melhor da vida de um imigrante, que é viajar! Confesso que viajar todo ano para um pais diferente se apresenta mais atrativo a mim do que lutar com as burocracias legais de um devido "Green Card".

Acho que, de forma resumida, como recém-formado em Enfermagem, com uma linda bebê no Brasil e um mundo de novas possibilidades a minha frente, ficar e viver no Brasil não é uma má opção... Muito pelo contrário! Se Deus me ofertou oportunidades única que muitos de nossos compatriotas não possuem, porque não tirar proveito de cada uma delas?

In the current year, I’ve learned that the best of life is to travel as often as possible and always learn new stuff... I’ve learned we should cherish those friendships that mean the world to you... I’ve learned that one should never forget where we come from so we don’t get lost to the point of where we wanna get to and that family is the base of everything!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Mais informações do QuébecNews

Para incrementar o processo de aprendizagem do francês, os entusiastas também podem praticar o idioma por meio de diversos sites gratuitos. São exercícios, aulas e links em áudio que ajudam a entender, compreender e ingressar no mundo da francofonia.

Para quem busca exercícios práticos, uma ótima opção é o site criado pela professora Carmen Pérez. São várias seções divididas com dicas de cinema francês, blogs e um vasto conteúdo para quem leciona. Na lista de exercícios, lições de ortografia e conjugação são abordadas de maneira didática, em forma de alternativas ou seleção de palavras.

Já para os que desejam treinar a singular fonética francesa, o Phonétique apresenta as nuances de fonemas e entonações de letras, behttp://www.blogger.com/img/blank.gifm como palavras do alfabeto francês. Além dhttp://www.blogger.com/img/blank.gifahttp://www.blogger.com/img/blank.gif apresentação do alfabeto e de sua forma de leitura, o site também ensina a ‘ouvir’ e entender a pronúncia das palavras com testes e exercícios. Há também um link para mais aulas de francês pelo CIEL Britagne, especializado em ensino de francês.

Enquanto isso, vocabulário é o forte do Lexique Fle. As atividades são divididas em lições de vocábulos, incluindo histórias, jogos e exercícios. O conteúdo pode ainda ser arquivado para posterior conferência. Já a Radio-Canada.ca, além de reunir as principais notícias do mundo e das províncias francófonas, dispõe de um rico acervo multimídia, com acesso a vídeos e áudios que vão de música clássica a séries de TV mundiais.

sábado, 6 de agosto de 2011

O Québec passa pela Austrália

Como parte do meu trajeto para a aquisição do CSQ, essa semana eu peguei um visto para a Austrália onde planejo solicitar o visto Canadense junto à repartição consular de lá, uma vez que a Nova Zelândia pertence à jurisdição Australasia com sede em Sydney... De lá, retorno para a cidade de Christchurch e então Quebec!

Essa estratégia parece ser relativamente onerosa e um tanto quanto complicada de se proceder, mas como passar seis semanas que seja fazendo Frances em Québec me da pontos de adaptabilidade e mais assuntos para a entrevista no BIC, acredito que o investimento feito será de grande retorno.

Várias são as possibilidades que se apresentam em nossas vidas e o Québec se mostra como sendo uma grande oportunidade de agregação e engrandecimento na vida de qualquer imigrante. Agora é torcer para que tudo corra conforme se espera \O/

domingo, 10 de julho de 2011

NZ Experience... Resumindo o Primeiro Semestre

Bom, lá se foram 7 meses de Nova Zelândia e muita coisa aconteceu... Em agosto eu termino meu MBA, entretanto possivelmente haverá algumas pendências a serem resolvidas que precisarão de cuidados... Meu contrato com a Life fez dois meses e meu contrato com a Spectrum vai continuar e com isso a experiência Neozelandesa na área da Enfermagem. Meu contrato com a Victoria também segue ate setembro e depois não sei se renovaremos, pois a escola esta em fase de reestruturação e sob nova direção... Por enquanto a vida segue conforme o planejado e resumindamente tudo numa boa.

Mais uma vez os papeis do BIC ficaram no aguardo, pois preferivelmente haverá mais um nome em meu processo... Só mesmo com um dia após o outro pra confirmar a veracidade e consumação dos meus desejos e anseios que tenho para este ano.

Fui instruído a fazer a petição do CAQ antes de enviar os novos formulários ao BIC e retirar o visto Canadense junto a repartição consular da Austrália, que me daria pontos na questão adaptabilidade... Sendo assim, Austrália em setembro e Canadá mais adiante.

Como tudo na vida é incerto, também serão meus próximos passos. Entretanto, a certeza de que os vagões estão no trilho certo me deixa mais confortável sobre o que esperar... Minha oração é que o destino final seja o desejado e que as aspirações que tenho em meu coração se concretizem.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Ferramentas interessantes

Durante o decorrer da semana, andei brincando com dois artigos de aprendizagem muito interessantes que encontrei na Net... Um deles é o LiveMocha, ferramenta online que ensina idiomas... De todas as ferramentas para ensino de idiomas gratuitas, o LiveMocha foi o que mais achei proveitoso! Com uma grande gama de vocabulário e expressões idiomáticas, possui as habilidades de leitura, de escrita, de escuta e se o estudante quiser praticar o idioma de escolha, pode encontrar um buddy pela lista de amigos que falam o idioma desejado... Infelizmente somente as primeiras lições são gratuitas. Uma vez que o estudante chega ao nível pre-intermediário, somente após comprar o pacote é que seria possível continuar... Estou estudando Frances por aqui e estou adorando.

A outra ferramenta que encontrei é o “How Canadian are you, eh”... Este é um software que se encontra na pagina do Facebook que faz 20 perguntas sobre seus conhecimentos do Canadá... A gama de perguntas não são tão grandes assim e uma vez que se procura responder todas as perguntas, é possível aprender muito sobre a cultura e historia do Canadá.

Vale à pena checar o aplicativo e eu recomendo o LiveMocha para o aprendizado do Frances.